Por que Lula e o PT não devem voltar à presidência

LulaLula deixou a presidência da República em 2010 com cerca de 85% de aprovação e apenas cinco anos depois do Mensalão, pelo qual foi poupado de um impeachment. Além da aprovação recorde, Lula também nos deixou um duro legado: os postes sem luz Dilma e Temer e sua política de arrochos fiscais e retração do bem-estar social. Agora Lula está preso e em hipótese alguma nem ele nem seu partido devem voltar ao Planalto. Continuar lendo

Anúncios

Como o petismo corrompeu as esquerdas?

palocci-presoA Laja Jato é seletiva, só prende e investiga gente do PT. Moro foi treinado pela CIA. O impeachment foi arquitetado com o apoio dos norte-americanos que querem nosso pré-sal. Moro mandou prender Cunha para preparar a sociedade para a prisão de Lula. O golpe foi feito para acabarem com os programas sociais. A mídia golpista manipula as pessoas. O impeachment foi um golpe na democracia… Continuar lendo

O impeachment de Dilma foi golpe?

Janaina-paschoalMuito se falou sobre impeachment e crime de responsabilidade no calor das discussões e das votações (no Congresso e no Senado) para o afastamento de Dilma. Mesmo assim, vimos uma verdadeira guerra de narrativas entre aqueles que disseminaram a ideia do impeachment como “golpe” e aqueles que falaram da legalidade do processo contra a presidente. Debates, opiniões dissonantes e paixões políticas em ebulição confundiram  muita gente. Neste texto, tentarei estabelecer um panorama explicativo sobre isso. Continuar lendo

Depois da queda: o que fazer após a deposição de Dilma?

"Eu acho que quem tem que bater o martelo é a presidente. A conversa é em torno de cinco", disse o vice-presidente eleito Michel Temer, do PMDB, sobre a partilha ministerial do governo Dilma Rousseff. 11/10/10 REUTERS/Ueslei MarcelinoEm junho de 2014 publiquei um texto no blog com o título Dez razões porque o PSDB não pode voltar à presidência. Na época, não sabíamos o que hoje sabemos a partir das investigações da Lava Jato e o Brasil estava perto do pleno emprego, que foi um dos elementos que enfatizei no apoio à reeleição de Dilma. O texto teve mais de 200 mil visualizações em poucos dias. Teimei em deixá-lo em 2015, esperei alguns meses, observei atentamente o que acontecia e depois tive que deletar. Não fazia sentido deixá-lo aqui depois do golpe eleitoral de consequências tão desastrosas que o PT deu no país e das revelações da Lava Jato que mostraram a quadrilha em que o partido se transformou. Continuar lendo