Notas sobre religião

bibliaBÍBLIA. A narrativa da criação no Gênesis não é um relato histórico nem científico, é um poema, uma metáfora. Não existe uma teoria da criação na Bíblia. Por isso a Evolução não contradiz a Bíblia. Babel, o Dilúvio, a abertura do Mar Vermelho, as hierofanias (manifestações divinas) são todas narrativas poéticas, não históricas. A Bíblia não foi escrita a partir dos critérios de verdade de nossos atuais livros de história, critérios que não existiam na época que seus autores a redigiram, ela foi escrita para dar significado e identidade à comunidade hebreia. Seus cinco primeiros livros, o Pentateuco, foram escritos em épocas diferentes por diferentes autores e são versões modificadas de ensinamentos religiosos, tradições orais e familiares. Se você interpretar a Bíblia literalmente verá que ela não faz sentido porque não foi escrita para esse propósito. Se os professores de história e literatura não ensinarem isso aos jovens na escola, quem formará a opinião deles serão os Malafaias da vida. Continuar lendo

Notas avulsas 2

PensadorApresento aos leitores algumas notas publicadas no Facebook nas últimas semanas. Há também alguns excertos de outros textos já publicados, incluídos aqui como complemento a outras notas. Os textos “notas avulsas” têm o objetivo de tecer comentários e críticas a variadas questões pontuais que não poderiam ser abordadas em conjunto em um mesmo texto. Seguem as notas.  Continuar lendo

Notas avulsas

As utopias estão mortas. Os partidos que levam o nome de “socialista” ou “comunista” não possuem projetos relevantes além de discursos avelhantados e comprovadamente ineficazes. Pode-se falar de “socialismo e liberdade”, mas ninguém sabe o que é isso nem como se constrói isso. Não há discurso novo quando se fala de socialismo; o que há são tergiversações partidárias. O que sobrou para a esquerda foi a social-democracia. Para a direita não sobrou nada, nem o liberalismo, bandeira que ninguém levanta porque não entusiasma ninguém. O comunismo e o nazismo só tiveram tanto prestígio porque o liberalismo deixou o caminho livre. Além disso, os pobres já perceberam que sem Estado só ficarão mais pobres. Continuar lendo