O que significa ser de direita e esquerda

esquerda-direitaEsquerda e direita não são noções estanques, homogêneas, mas é errado pensar que não existem no Brasil. Com os recentes acontecimentos, é possível que muitas pessoas não saibam exatamente como se posicionar frente a essa celeuma de vozes na imprensa, nas redes sociais, nas ruas e no dia a dia. Há narrativas em disputa e é preciso compreender o que elas dizem, para quem dizem e o que querem. Mas isso requer uma compreensão histórica do significado desses termos. Continuar lendo

Cinco mentiras que a direita quer que você acredite

mentiraDepois de um texto em que desconstruímos o devaneio do discurso em torno de “marxismo cultural” que a direita tanto repete, vamos agora discutir outras inverdades e distorções grosseiras que são repetidas à exaustão por aquelas pessoas que se identificam como direita ou conservadores. Escolhi cinco temas que considero que estão entre os principais: Bolsa família, cotas raciais, meritocracia, “ideologia de gênero” e Paulo Freire. A maior parte do que é dito sobre esses assuntos está no nível do senso comum. Contudo, frequentemente ganha contornos de uma narrativa ideológica. Vamos analisar brevemente as narrativas em torno de cada um desses temas e mostrar seus equívocos.  Continuar lendo

Antiamericanismo de esquerda

bandeira-dos-estados-unidos-7Nosso pensamento sobre os Estados Unidos é pontuado por uma eloquente ambiguidade: por um lado, temos o ressentimento de sermos ignorados e em certos pontos também desprezados por eles, o que não condiz com o peso geográfico de nossa extensão territorial e a importância que gostaríamos que os países ricos, especialmente os norte-americanos, nos dessem. Então repudiamos a arrogância, o egocentrismo do american way of life e a política externa intervencionista e imperialista de Washington, que não se importa em preservar ou construir democracias se isso não interessa a seus interesses econômicos. Continuar lendo

O comunismo fossilizado de Mauro Iasi

mauroiasiMauro Iasi, professor da UFRJ, membro do Partido Comunista Brasileiro (PCB) e que já foi candidato a presidente, pode não acreditar que cometeu um grande deslize, pra dizer o mínimo, no 2° Congresso Nacional do CSP Conlutas no ano de 2015 ao citar um poema de Bertold Bretcht que fala de fuzilamento dos inimigos;  mas foi uma citação infeliz que serviu apenas para exacerbar ainda mais os ânimos da polarização ideológica que o Brasil está vivendo. Talvez essa tenha sido até a intenção de Iasi, e se for o caso, foi leviana.
Continuar lendo

Existe doutrinação ideológica nas escolas?

saladeaulaUma das acusações que parte da direita faz a muitos professores, tanto na escola básica como nas universidades,  é que estes não são apenas educadores, mas também doutrinadores políticos, usando apenas conceitos e referenciais marxistas em suas aulas. Até criaram um grupo chamado Escola sem partido e o assunto ganhou uma audiência na Câmara, no final do último mês de março, na qual participaram vários professores que falaram em “contaminação de pensamentos de ordem política, ideológica e religiosa em todas as etapas da educação brasileira” (Leia aqui sobre a audiência na Câmara).   Continuar lendo

Dez coisas que a esquerda brasileira ainda precisa entender

esquerda1. O PT promoveu inclusão social, mas isso não deveria lhe dar o direito de saquear o país. Em última análise, os mensalões e petrolões foram roubos aos próprios trabalhadores, que agora são forçados a pagar os prejuízos. O PT se mostrou tão patrimonialista quanto qualquer outro partido e somente se mantém no poder porque a direita, apesar de também ser patrimonialista, não quer inclusão nem ascensão social, por isso não consegue ser oposição e vencer eleições. E como não há oposição, o PT se destrói por dentro como vem fazendo. A direita nunca vai querer políticas sociais, por isso sempre vai vociferar contra elas. A crise atual ocorre porque o governo deixou de fazer reformas importantes e agora tem que recuar das políticas sociais e deixar a economia decrescer. Isso não tem a ver com “ódio burguês ou elitista”, isso é resultado apenas de má administração e fisiologismos partidários. Continuar lendo