Por que precisamos do politicamente correto

politicamente-corretoPara desespero de muitos que se colocam como conservadores, o politicamente correto veio para ficar, e não por acaso: se trata de uma postura voltada para a positivação de grupos que sofreram e ainda sofrem formas variadas de discriminação, exclusão e estigmatização, com destaque para negros, homossexuais e mulheres, ao que também podemos acrescentar indígenas e idosos, por exemplo. Continuar lendo

Anúncios

Como a direita se tornou pior do que a esquerda

Direita-ditaduraDeclarar-se de direita no Brasil não era algo comum até pelo menos o início dos anos 2000. Entre os motivos para isso está o fato de a direita política se vincular à ditadura civil-militar e às violações de direitos humanos naquelas duas décadas de autoritarismo. Mas algo mudou em nossa direita, inclusive sua visão da ditadura. Continuar lendo

TROTSKY

trotskyNestes cem anos de Revolução Russa, Trotsky continua a ser um dos personagens mais venerados pela esquerda. Isso se deve em parte às suas divergências de Stálin acerca da Revolução Mundial e em parte ao fato de ter sido vítima dele num atentado contra sua vida. Também se deve ao fato de Trotsky ter sido um hábil orador e excelente escritor, mas o fato é que seu papel na Revolução foi bem menos inspirador do que parte da esquerda política acredita. Continuar lendo

Por que não sou (mais) de esquerda

manifestação-de-esquerdaAinda existem duas formas de esquerda política no Brasil: a extrema-esquerda, professada por PSOL, PSTU, PCO, PCB, movimentos sindicais ligados a esses partidos e tem como característica o discurso extemporâneo da Guerra Fria, o anticapitalismo e até a defesa intransigente do socialismo. A outra frente é a esquerda moderada, com perfil socialdemocrata, e tinha no PT seu principal representante que, de 2003 ao impeachment de Dilma Rousseff, levou a reboque outras legendas como PDT, PSB, PC do B. Continuar lendo

Dez razões por que a reforma trabalhista é ruim

carteriadetrabalhoA Reforma trabalhista aprovada pelo Congresso gerou muita celeuma na sociedade, nas redes sociais e na imprensa. Vendida pelo governo e pelos que se dizem liberais como algo que vai gerar empregos, atualizar a CLT e consequentemente melhorar a economia, o fato é que a reforma trabalhista não passaria numa campanha eleitoral e é muito, muito ruim para os trabalhadores. Vamos destacar dez pontos e na conclusão levantar algumas objeções aos que a defendem. Continuar lendo

O ateísmo pode ser considerado religião?

religiaoProvavelmente alguns leitores já devem ter ouvido expressões do tipo: “o ateísmo também é uma religião”, “os ateus também acreditam em algo, como a inexistência de Deus”, “é uma crença como a religião”. Embora quem diga isso às vezes pretenda ser inteligente, na verdade está sendo o oposto porque parte de uma confusão conceitual que não explica nada. Continuar lendo