O erro de Lula e a resignação das esquerdas

lulaAdotar uma posição apenas governista ou apenas anti-governista é um erro fácil de cair. A política arrasta as pessoas facilmente para a ideologia e são poucos os que conseguem se desviar disso. Sérgio Moro negou prisão do presidente do Instituto Lula, proibiu algemas e filmagem da condução de Lula e o próprio ex-presidente falou da deferência com que foi recebido pela PF. Lula passou os últimos dias tentando várias manobras para não ter que depor. E por quê? Do que Lula tem medo?

Seu discurso eloquente hoje à tarde impressiona militantes mas não quem vê com muita estranheza suas ações nas últimas semanas. Um líder de esquerda não hesitaria em tomar a iniciativa de depor e colocar tudo em pratos limpos. Isso engrandeceria ainda mais sua biografia e o fortaleceria pra 2018, ainda mais em um contexto de recessão em que o país atolou num governo de sua candidata e que ele próprio já criticou entre amigos em várias ocasiões. Por que Lula não fez isso?

Você percebe que a esquerda chegou ao fundo do poço quando tudo o que as pessoas conseguem fazer é justificar a corrupção de um partido acusando os outros. Podemos reclamar, sim, que Eduardo Cunha, Renan Calheiros e gente do PSDB ainda não estejam presos ou não estejam sendo investigados com o mesmo rigor. Mas nada disso anula o fato de o PT estar à frente da lava-jato. Ninguém foi preso sem provas. Ninguém foi julgado de forma irregular. Dilma, que foi citada por Delcídio, continua a governar, apesar de todos os indícios apontarem que sua campanha foi regada com dinheiro desviado da Petrobrás.

O que nos deixa tristes é que nós esperávamos que nada disso fosse verdade e quanto mais as investigações avançam, mais evidências aparecem de o quanto o PT está atolado na lama que ele próprio criou e que já compromete os avanços das políticas sociais de doze anos. O desemprego mais que dobrou em pouco mais de um ano, a inflação disparou e direitos humanos estão minguando no Brasil porque a esquerda não tem mais força no Congresso pra votar e falar. Enquanto isso, os lucros dos bancos continuam aumentando exponencialmente na mesma proporção em que o poder aquisitivo dos trabalhadores é reduzido.

Lula não pode falar nada disso em discurso nenhum porque é seu partido que está na presidência da República desfazendo a passos largos todo o legado social sobre o qual ele tão apaixonadamente falou nesta tarde. Gente como Bolsonaro está agora se tornando ídolo político não por mérito próprio, que eles de fato não têm, mas por demérito da esquerda, que errou, continua errando, negando que errou e nos deixou nas mãos de conservadores e oportunistas.

As únicas posturas que a esquerda pode adotar agora é a crítica com o objetivo de uma renovação e a resignação. A exacerbação do discurso maniqueísta, a crença de Lula e de muita gente de que ele e seu partido estão acima do bem e do mal não deixam dúvidas acerca de qual opção está sendo feita.

Já que Dilma não consegue conter a recessão, a esquerda no Brasil se recolheu covardemente no culto a Lula e que ele próprio faz questão de fomentar. Ela está acabada como alternativa política em curto prazo. As portas estão abertas pra quem quiser ocupar o vazio político deixado pela esquerda.

Leia também: 

O fim do PT

Anúncios

26 comentários sobre “O erro de Lula e a resignação das esquerdas

  1. Adão Lincon 04/03/2016 / 21:34

    Olá Bertone. Seus textos são sempre enriquecedores. Mas há um ponto que eu gostaria de tocar. Recentemente, foi hostilizado por compartilhar uma opinião: a crise econômica que passamos atualmente não é nacional APENAS; é mundial. A demanda chinesa retraiu (a China teve o menor crescimento em 25 anos). Isto não é algo pequeno! Vale lembrar que na China direitos trabalhistas, lei ambiental, lei autoral e direitos previdenciários são violados sistematicamente, então, crescer pouco com um sistema tão exploratório é um sinal de algo realmente vai mal. A redução no preço do petróleo também causou um retração na demanda mundial por commodities o que afetou o Brasil diretamente. Além disto, pela primeira vez na história temos um número grande de países adotando taxas de juros negativas na tentativa de conter a recessão (isso não significa dizer que juros negativos sejam ruins mas é uma situação inédita no mundo e então pode ser meio imprevisível o futuro da economia mundial). Não estou dizendo, de maneira nenhuma, que o governo não teve uma culpa enorme na crise atual mas que não podemos esquecer que o Brasil não está isolado da economia global. Na verdade, acho que se o governo tivesse adotado políticas severas de contenção de investimento (típicas do neoliberalismo) e esgotamento das reservas cambiais (hoje em torno de 370 bilhões de dólares) estaríamos ainda piores do que estamos agora.
    Concordo que PT chegou ao fim de seu ciclo por suas próprias mãos mas o hábito de atacar o PT está nos cegando para os problemas da economia nacional e global que não serão resolvidos com políticas monetaristas sem base na realidade social e ambiental do mundo atual.
    Parabéns pelo seu texto novamente;

    • Bertone de Oliveira Sousa 04/03/2016 / 22:00

      Adão, o problema é que nossa crise é predominantemente interna. E não é apenas econômica, é moral e política também.

      • Adão Lincon 05/03/2016 / 0:09

        Bertone, repito, o governo tem um parcela enorme de responsabilidade na crise atual. Mas a crise externa também é muito grave (alguns estão comparando com a crise de 2008).
        Sobre a crise moral e política, está é mais complexa. O modelo de financiamento de campanhas eleitorais no Brasil é um verdadeiro fomentador de corrupção. Um dos depoentes da lava-jato afirmou: “A população não se engane: não existem doações! As empresas sempre irão reaver o que doaram de alguma maneira”. É flagrante que as principais empresas envolvidas no escândalo da lava-jato tenham doado para os quatro principais partidos (PT, PSDB, PMDB E PSB). As empresas doadoras “cobrariam” do candidato eleito de alguma maneira (qualquer que fosse o candidato eleito). O modelo de financiamento é muito ruim. Isto me leva a uma sugestão: você poderia escrever um artigo discutindo como, na sua opinião, será o financiamento das campanhas eleitorais municipais deste ano. A justiça proibiu doações de empresas. De que forma isto altera, na sua opinião, o cenário para o pleito deste ano?

        Obrigado

  2. Pedro Henrique 04/03/2016 / 21:55

    Bertone sera que o trabalho de Lula caiu no esquecimento agora? Essas constantes denúncias de corrupção destruíram a esquerda no Brasil e agora estamos atolados com sociopatas e oportunistas no poder. Um triste fim para uma experiência progressista que tinha ido tão bem, só nos resta o futuro incerto na mão de projetos medievais que destroem tudo que o mundo moderno deveria defender.
    Fico imaginando qual vai ser o legal desses quase 14 anos de governo do PT: se foi um sucesso derrotado pelas circunstancias, se foi um fracasso absoluto ou apenas outro partido bem intensionado que caiu por terra.
    Talvez a parte mais dolorosa seja do eleitoraso do PT, ele apresentou um projeto alternativo de governo e agora provou que não se diferenciou muito do que veio antes.
    Qual sera o legado de Lula e do PT na sua opinião? Sera que ainda existe futuro pro PT? Eu recordo do seu artigo O Fim do PT onde as esquerdas iriam precisar se virar sem o mesmo, esperemos que seja logo, mas pelo jeito da coisa, teremos alguns anos de limbo nos abusos da direita troglodita que vem ganhando espaço no pais.

    • Pedro Henrique 05/03/2016 / 14:59

      Não sei se existe opção de edição na postagem. Mas só hoje notei o “legal” ao passo que deveria ser “legado”. Erro de corretor.

  3. abner 04/03/2016 / 23:29

    Bertone, acredito que a necessidade da crítica ao PT é algo bastante óbvio. O problema que vejo é o tom e a maneira como a dita oposição realiza essa crítica, como uma forma de ataque irracional a esquerda brasileira como um todo. Penso que é preciso tomar cuidado para, ao criticar o partido, não dar forças ao mesmo tempo para o discurso da “ameaça comunista” do “foro de sp”, entre outras sandices que olavetes e afins tem repetido ao Deus dará. Seria o grande desafio da esquerda conseguir contornar o fortalecimento desse discurso oportunista e, muitas vezes, irracional, fazendo ao mesmo tempo a crítica necessária ao PT?

    • Bertone de Oliveira Sousa 05/03/2016 / 0:31

      Abner, penso que temos que nos preocupar menos com a oposição e mais com a crítica interna diante da idolatria a Lula e ao petismo cego e militante a que as esquerdas se entregaram. Se a esquerda tiver coragem de fazer isso com propriedade e sem maniqueísmo, esse irracionalismo automaticamente vai definhar.

      • Daniel 09/03/2016 / 11:03

        Professor, seria exagero de minha parte se eu disser que estamos à beira do fascismo?

      • Roberto 09/03/2016 / 19:06

        Prof,
        Não misture politica (na acepção da palavra) e poder. Nos temos um jogo politico em um cenário “democrático” onde todos deveriam ser iguais perante a lei mas o que de fato há é um poder descomunal nas mão das elites, e se não fosse apenas um aparelhamento de 500 anos, lutando inclusive com o o uso de mentiras e medidas nada republicanas, acho que o Brasil estaria sendo passado a limpo,
        Acho que você escreveu o texto mais pela frustração de termos 12 anos de social-democracia indo para o ralo do que a alegação que este governo é o maior corrupto da história da republica e deve ser banido do planeta (pois são comunistas) (ok, tire o comunistas pois sei que é baixaria)

  4. Áttila 05/03/2016 / 6:36

    Senhor Bertone,
    Em primeiro lugar gostaria de elogiar o blog, ele é bastante interessante e aborda várias questões relevantes.
    Em segundo lugar gostaria de tecer algumas considerações ao seu artigo.
    O senhor começa dizendo que a política facilmente arrasta as pessoas para a ideologia e são poucas as que conseguem se desviar disso, quando diz isso devo partir da premissa que vossa senhoria estaria nesse, digamos, seleto grupo? E caso afirmativo, o senhor chegou a essa conclusão sozinho?
    Não acredito em pessoas desprovidas de ideologia – a própria conceitução de tal palavra já seria um motivo de um debate, mas me absterei de fazer maiores considerações – eu acredito sim em pessoas que têm suas ideologias e são razoáveis em apresentar seus argumentos o que penso ser o seu caso e também o meu.
    Quanto a “benevolência” do magistrado em questão como o senhor escreveu, quando diz que ele proibiu algemas, proponho que tome conhecimento na súmula vinculantes número onze do STF, sei que nem todos devem ter algum conhecimento do direito, por isso aconselho a leitura de tal súmula vinculante.
    Penso que tanto a Polícia Federal, como as demais polícias, deveriam ser sempre corteses em situações como a que ocorreram, apenas tomando ações mais extremadas em virtude da situação do caso em concreto, talvez por vivermos em uma sociedade não tão civilizada nossos pares acham algo excepcional quando alguém que é levado para depor, é tratado com civilidade e sem algemas.
    Na parte em que se pergunta do que o presidente Lula tem medo para não depor, por tudo que tenho acompanhado no seu blog, vejo que diz isso de um modo vamos dizer, inocente, por não ter um conhecimento mais aprofundado do direito e não ter muita noção de como isso poderia – e é – explorado politicamente tanto pela oposição quanto pela grande mídia. Antecipo-me antes de qualquer juízo de valor no qual possa atribuir a expressão que utilizei “grande mídia” que visite o site de um grupo pesquisa da UERJ chamado Manchetometro (segue o link http://www.manchetometro.com.br ) lá terá uma visão melhor da chamada grande mídia, talvez por causa dela que tenha dito que o ex-presidente tenha medo de depor, o que não é verdade, pois ele já o fez uma série de vezes.
    Para não alongar-me na questão jurídica, recomendo que procure se informar sobre o devido processo legal, juiz natural e promotor natural.
    Num caso fictício, se apenas um promotor tem a competência para conduzir uma investigação e arguir um indiciado, e outros quatro o fazem ao arrepio do direito – pois tem noção que terão repercução nacional na imprensa – o senhor tem alguma dúvida que o grupo político contrário a essa pessoa não irá explorar o fato desse indiciado ir a quíntupla das vezes que seria o correto prestar esclarecimento (quando o direito admite apenas um conduzindo a investigação) de forma demagoga e de má fé? Ou acredita que haveria alguma razoabilidade?
    E nesse meu exemplo não cito qualquer partido especificamente, pois tenho certeza que vários membros de qualquer partido que estivesse na oposição exploraria tal situação de modo demagógico e com má fé.
    Por isso, que quando se diz que o ex-presidente tem medo de depor é uma falácia, pois se exigir o devido processo legal não é motivo de se fazer ilações depreciativas a alguém.
    Quanto a falar que um líder de esquerda não hesitaria em tomar a iniciativa de depor (ele ainda não depôs nenhuma vez? Quanto a exploração política disso pela oposição já fiz referência anteriormente) porque faz referência a um líder de esquerda? Um líder de direita não deveria fazer a mesma coisa no seu entendimento? Existe alguma diferença entre esquerda e direita quando fez menção a isso? Qual o grau ideológico em ressaltar o fato de um líder de “esquerda” seria um ato falho, pois acho que o fato do líder se de esquerda ou de direita é insiguinificante nessa questão, ou seja, essa qualificação do líder deveria ser suprimida, a menos de que tal adjetivação estivesse eivada de caráter ideológico latente.
    Quando o senhor diz que podemos reclamar que não se investiga “Renan Calheiros, Eduardo Cunha e gente do PSDB” não acha que esse rol que citou está bem pequeno? E partindo-se desse pressuposto, óbvio a posição de destaque do PT na lava jato, pois se praticamente apenas esse partido está sendo investigado, como haverá outros? Não seria um paradoxo tal possibilidade?
    A condução da Lava Jato tem sido totalmente direcionada ao PT, o que seria um desvio de finalidade, pois o objetivo deveria se procurar delitos de quem quer que fosse e não apenas do PT.
    O fato de vários procedimentos investigativos como foi a CPI do BNDES partirem sempre de 2003 não é curioso para o senhor? Porque será que esse ano tão lembrado? Coincidência?
    Pela suposta delação do senador Delcidio (que afronta o direito já que a mesma sendo real jamais deveria ter sido vazada pois teoricamente era seria secreta. Segredo de justiça? Piada pronta?) o senhor diz que a bem disso a presidente Dilma ainda está governando (entendo que acha isso um absurdo, já que tem essa suposta delação e vários indícios que o senhor citou) mas não vejo a sua indignação quando o senador Aécio que foi citado por três pessoas envolvidas na Lava Jato não foi ao menos levado para prestar algum esclarecimento.
    No seu texto nem cita isso, não sei se é devido a alguma posição ideológica ou em virtude de se informar apenas pela grande mídia que é extremamente seletiva no seu conteúdo.
    Não lhe atiça a curiosidade do diretor da Época antes do condução do ex-presidente Lula ter escrito várias indiretas sobre o ocorrido da manhã! Ou seria alguma clarividência? isso obviamente depois do massacre no JN de quinta.
    Quanto a crise econômica ser predominantemente interna, também penso que o senhor equivoca, pois apesar dos deslizes da equipe econômica, o maior problema se deve à crise internacional e a crise política.
    A crise política está deflagrada desde a reeleição da presidente Dilma, onde a oposição nunca aceitou sua última derrota já começando no dia seguinte ao resultado o seu papel de querer derrubar o Governo, se acompanhou algumas das votações, deve ter visto que a oposição na grande maioria dos casos votou sempre com o intuito de gerar o maior dano possível, tentando emplacar o orçamento mais custoso possível para que aumentar o déficit orçamentário e prejudicar o Governo, se vir um dos motivos do rebaixamento da nossa nota de classificação é justamente o crescente endividamento.
    A economia, é uma ciência (esse termo também para a economia é bastante contraditório) que tem como uma das coisas mais importantes as expectativas, por isso em certos casos é auto-realizável, quando se fazem vários pronunciamentos apocalípticos no plenário e fora dele, a política acaba contaminando a economia e isso gera uma grande instabilidade aos investidores, não sou eu quem fala isso existem vários economistas que dizem como a crise política está contaminando nossa economia, se não tivéssemos tal instabilidade por si só, certamente nossa economia estaria melhor.
    É referente a crise internacional eu lembro que a nosso maior parceiro econômico é a China e essa reduziu substancialmente às compras de nossas comodities, o que tem reduzido bastante nossa balança comercial, além disso, os preços de nossos principais bens que exportamos para a China desabaram, veja o preço do minério de ferro, da soja e outros; tivemos um grande impacto por que nossas maiores exportações foram reduzidas tanto em quantidade como no preço das comodities.
    Nossas exportações só não desabaram, a bem de terem caído continuamente, porque o Governo Federal tem feito imensas desonerações perto de meio trilhão desde 2011.
    Deixo aqui um link com uma série histórica da nossa balança comercial para que tire suas conclusões.
    http://www.cbicdados.com.br/media/anexos/tabela_09.C.01_35.xlsx
    O grande problema da nossa economia é da política interna e da crise internacional, agora, certamente o Governo não tem gerenciado da melhor maneira nossa economia, por vários motivos, como por exemplo de não ter percebido o fim do ciclo do consumo, a grande extensão das desonerações, o ajuste fiscal que cortou bastante os investimentos, esse ajuste da forma como está sendo feito está prejudicando a economia, pois fica num “looping” sem fim: Governo corta gastos ——> arrecadação cai —-> orcamento fica deficitário —–> governo corta gastos …
    Fora esses juros estratosféricos, com 14,75% quem vai investir? Os rentistas que estão comemorando e pode perceber o o recorde do dólar foi quando o COPOM anunciou que iria manter essa taxa, então o mercado não gostou, especulou bastante jogou o dólar no teto.
    Existem vários outros mecanismos macroeconômicos para controlar a inflação sem aumentar os juros -aumentando o endividamento – não vi até agora em ninguém querer aumentar o compulsório ou a taxa de redesconto, isso certamente diminuiria a liquidez e controlaria a inflação de demanda (vários economistas dizem que não temos uma inflação de demanda, mas vamos considerar que ela existe) mas por que ninguém fala disso? Porque os rentistas, os bancos, não querem diminuir sua renda, aqui é uma maravilha para eles.
    Sabe porque os bancos nunca ganharam tanto dinheiro como na época do Lula? É porque nunca entrou tanta grana no nosso país, a grande diferença é que no Governo do PT parte desse dinheiro foi para os mais pobres, tanto com o bolsa família, tanto quanto o aumento real do salário mínimo e ainda com programas de auxílio à agricultura de subsistência que melhorou a vida de várias famílias que vivem na mais completa miséria.
    A nossa elite sabe que eles ganharam muito dinheiro com o PT, mas com o PSDB ganhariam muito mais, pois um partido neoliberal como eles não repartiriam nada com os mais pobres.
    Trabalhar com orçamento gordo é fácil, agora nas vacas magras é que são elas, por isso que qualquer notícia que afete ao Governo, ao Lula (diminuindo a possibilidade de 2018) e ao PT gerando-se esperança em se retirar o Governo ou não permitir a volta do Lula pode ter certeza: o dólar vai diminuir de valor e a bolsa vai subir, pode acompanhar, espero que não ache isso uma mera coincidência.
    E por que isso? Porque a nossa elite sabe que ganhará muito mais dinheiro com a oposição neoliberal, seja no período das vacas gordas ou magras. A Elite sabe que a esquerda não tem nenhum candidato para bater alguém do PSDB além do Lula.
    Quanto a classe média na sua maioria, o grande problema dela é uma extremo ódio ao Lula pelo fato de ter vindo bem debaixo é chegado ao poder, temos vários casos de corruptos ou acusados de corrupção, mas quando se trata do PT é nítido o ódio visceral que sentem desse partido, afinal de contas, o senhor sabe que quem colocou o PT no poder foi o povão e não foi a elite – por motivos econômicos – e nem a classe média que sai para protestar – por motivos ideológicos.
    Bem pensado poderia escrever mais, porém penso que já escrevi bastante, continuarei a acompanhar esse interessante blog.

    Att,
    Áttila

    • Bertone de Oliveira Sousa 05/03/2016 / 18:11

      Átila, quem segue ideologia é militante. Aqui eu priorizo o debate histórico e qualificado, sem apoio incondicional a nenhum partido ou grupo.

      • Daniel 06/03/2016 / 18:28

        Professor, o que o senhor acha das alusões a uma provável “intervenção” militar? A Globo já escalou dois de seus mais renomados jornalistas (Merval e Ricardo Noblat) para ameaçar aqueles que defendem o Lula. Merval disse o seguinte: “As milícias petistas mobilizadas na confrontação física nas ruas podem transformar o país em uma Venezuela, e quanto mais os fatos forem desvelados, mais a resposta violenta será a única saída”. Ele continua dizendo que “alguma coisa terá que ser feita, e rápido”.
        O curioso é que ontem as agressões, como no Instituto Lula e na sede do PT em Belo Horizonte, foram perpetradas por milícias antipetistas, que há anos vêm sendo manipuladas pela Globo. Agora, assustada com a reação popular, a Globo, de novo, pede socorro aos militares.

      • Bertone de Oliveira Sousa 06/03/2016 / 18:35

        Daniel, não creio em intervenção militar. Existe histeria dos dois lados nas ruas, mas nada que ameace a estabilidade do país. As instituições funcionam normalmente e o PT não tem o controle total do Estado como alguns loucos gostam de dizer.

      • Daniel 10/03/2016 / 1:39

        Professor, o senhor diz que as instituições funcionam normalmente, todavia o Ministério Público de São Paulo acabou de denunciar Lula em uma semana em que a direita fará suas manifestações. Esse é o mesmo Ministério Público que deu de ombros para as denúncias contra as operações tucanas por aqui como expresso nessa publicação:

        http://www.istoe.com.br/reportagens/332703_COMO+O+MINISTERIO+PUBLICO+PROTEGEU+TUCANOS

    • Roberto 09/03/2016 / 19:24

      amigo, excelente disgreção. Gostaria de ter sua argumentação guardada em meus arquivos de politica. Abraços.

  5. Carlos Wilker 05/03/2016 / 7:46

    Professor, parabéns pela sua maturidade e honestidade.

  6. Lucas 05/03/2016 / 13:27

    Bertone, tenho duas perguntas para você;
    1-Psol pode ocupar ao longo prazo lugar do PT como principal força de esquerda brasileira ou achas que longo prazo as esquerdas estão fora do poder por muito tempo?.
    2-O que levou Brasil essa grave crise e quais seriam as soluções para resolve ela?.

    • Bertone de Oliveira Sousa 05/03/2016 / 18:17

      Lucas, não creio que o PSOL possa ocupar esse lugar. O partido ainda usa uma retórica de Guerra Fria e não tem base de apoio social.
      Essa crise tem origem na instrumentalização que o PT fez do Estado em favor de seu projeto de governo, que resultou no sangramento das instituições e no enfraquecimento da economia, já que os custos das pedaladas fiscais e do petrolão tiveram que ser repassados para a sociedade, com aumento de juros, inflação e consequentemente recessão. Outra coisa foi o foco em questões imediatas como o consumo ao invés de investimentos em infra-estrutura, que garantiria o crescimento do país a médio de longo prazos.

      • Daniel 07/03/2016 / 20:24

        Professor, duas última perguntas: Será que Dilma aguenta até 2018? Por que Moro não investiga o financiamento da campanha de Aécio e Marina Silva sendo que o recurso de seu caixa veio do mesmo lugar que o do PT? Senão vejamos: http://www.asclaras.org.br/arvores/partidos.html

      • Roberto 09/03/2016 / 19:22

        Prof,
        O Sr esta equivocado parcialmente sobre o aparelhamento do estado. Não foi o PT que o aparelhou, ele vem aparelhado desde a “proclamação” da republica e a culpa do PT foi ter usado dos mesmos instrumentos pensando que os resultados o justificaria.

  7. Servio 05/03/2016 / 16:10

    Lembrando aos senhores qual partido desses citados como corruptos ou que são investigados são de direita? Hoje no mundo não existe mais Direita. Veja na Europa e nos EUA por exemplo. Todos são focados em distribuição de renda ou direitos e mais benesses para as suas populações sem ter uma contrapartida da parte do povo. Por isso, entendendo um pouco a psicologia humana, acredito que a única forma de se resolver certos problemas mundiais, independente da ideologia ou orientação política é seguir o modelo que funciona melhor e impondo restrições e mudanças culturais radicais as massas, tendo em vista o futuro e o bem delas mesmos. Mas apenas se ufanar de dar um pão com mortadela para um pobre-visão de Lula- ou é puramente infantil ou cinismo puro. O modelo deu errado para mim a esquerda sempre tergiversa em seus enganos põe serem cabeças duras e seguirem sua cartilha ideoligica algo tanto medíocre e que no mais das vezes descambam em Stalinismos e maoismos para poder regrar, de maneira fundamentalista, sob o seu povo, de formas partidárias ou ditatoriais do Estado intervencionista. Talvez essa seja a virtude mesma da esquerda.

  8. Pedro Sousa 05/03/2016 / 16:15

    Professor, parabéns pelo texto. O que tem me preocupado hoje em dia, é o crescimento da desconfiança na nossa classe política como um todo, o PT em particular, sem esquecer que o PP e o PMDB também estão juntos neste escândalo.Ao que isso nos leva? Aos extremos, a esquerda e a direita. Hoje vemos o crescimento de um proto-fascista como o Bolsonaro, que aos poucos vem aumentando seus índices em pesquisas eleitorais.Ainda devagar, mas vem crescendo.Vivemos tempos interessantes, mas perigosos.
    Abraços.

  9. Dantas 05/03/2016 / 20:35

    Boa noite professor,

    Concordo com a maior parte, exceto na avaliação da ação de Moro que a meu ver (e de muitos processualistas penais) tem sido heterodoxas e muito ao gosto do clamor popular e midiático. Em todo caso são muitos os indícios e só não vê quem não quer. Infelizmente Lula não é um Mujica e ele e o PT agora para por se enredar na tradicional e insidiosa rede de transações e trocas de favores.

    Sei que sua análise é histórica e sociológica, mas quanto a condução coercitiva, por si só, foi um abuso e só serviu para pirotecnia midiática. talvez vc veja meu discurso como de petista frustrado, mas observe que esta excessiva espetacularização somente serve pra armar a oposição política ao PT, gerar instabilidade e obstruir uma investigação séria por que convenhamos que com esses excessivos vazamentos de informação qualquer culpado iniciaria um processo de destruição de provas.

    Abraço

    Dantas

  10. Gustavo Leite 07/03/2016 / 17:50

    Parabéns Bertone. Passei os últimos dias tentando encontrar um post lúcido e honesto a respeito da prisão de Lula.
    Não sou ingênuo de achar que a Lava Jato não esteja contaminada por viés político e antipetista – principalmente em relação a tal “condução coercitiva” em que até o Ministro Marco Aurélio, chamou atenção. Mas não posso negar os fatos que têm vindo a tona e até agora ninguém que tenta defender o ex-presidente Lula se preocupou em desmentir.

  11. Davi 09/03/2016 / 2:49

    Sendo isento vc acredita na vitória do Bolsonaro?

  12. Roberto 09/03/2016 / 18:57

    Prof,
    1-Lula não quis depor, não pelo ato, mas pelo modo como foi feito. Voce sabe muito bem que a condução coerciva foi feita a queima roupa: voce vai? Não! Vamos te carregar. Sim, vamos lá pois temos escolta para sua segurança. Amigo, o modo como foi feito está muito estranho não?
    2-O PT não é esquerda, é social democracia. A não ser que julguemos ser casa-grande/senzala direita. Mas estamos num nível intelectual que não precisamos rastejar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s