Olavo de Carvalho: um filósofo para racistas e idiotas

Observação: Para ver minha resposta a um vídeo de Olavo direcionado a mim, clique aqui

Olavo de Carvalho é um católico conservador que, incapaz de conviver com ideias diferentes na academia brasileira, resolveu estudar filosofia sozinho. Essa sua incapacidade, no entanto, é algo que marca toda a sua trajetória de vida, se traduzindo em uma profunda intolerância a qualquer pensamento divergente do seu. No site Mídia sem Máscara, do qual Olavo é dono, vários colunistas expõem todo tipo de pensamento preconceituoso, tacanho e reducionista travestidos de “jornalismo”.

Como católico conservador, Olavo possui um profundo medo de ir para o inferno após a morte. Embora isso seja risível, é o que ele demonstra em vários vídeos seus espalhados pelo Youtube, como este. E para tentar garantir sua ida ao céu, ele atribuiu a si mesmo uma missão: dedicar a vida a combater o comunismo e o marxismo em todas as suas formas de manifestação.  E nada escapa à sua obsessão anti-comunista: positivismo, ciência, secularismo, ateísmo – nada que não seja escolástico e profundamente reacionário.

Não importa que a Guerra Fria tenha terminado e o comunismo internacional tenha arrefecido juntamente com ela; ele não se deu por satisfeito e continua sua cruzada incansável contra todo esquerdismo, como ele caracteriza as entidades globalistas que, segundo ele, pretendem solapar os valores da família cristã e impor em seu lugar a agenda dos movimentos homossexual, feminista e ambientalista. Há anos ele tem sido um dos defensores de golpes militares pró-Estados Unidos na América Latina.

Nos últimos quatro anos, Olavo não cessou de falar sobre a falsidade da certidão de nascimento de Barack Obama, advertindo que ele é comunista e membro da fraternidade islâmica, tendo sido eleito presidente para minar o poder dos Estados Unidos no mundo, o que pode ser visto através do enfraquecimento das forças armadas americanas e pelo favorecimento dos grupos ligados à fraternidade islâmica nos países onde ocorreu a “primavera árabe”. Ele costuma elogiar o patriotismo dos norte-americanos, a importância que dão às forças armadas e deplorar o fato de que isso não existe no Brasil. Às vezes se mostra entusiasta do regime que vigorou no Brasil durante o Segundo Reinado. Também deplora o fato de o regime militar brasileiro não ter aniquilado a esquerda, antes permitindo que se tornassem proprietários de editoras e meios de comunicação.

Acusando sempre a imprensa brasileira de ser aquiescente em relação a esses eventos, ele se coloca como um jornalista que fala “a verdade” dos fatos. Afirma que o Brasil vive um regime totalitário sob o governo do PT, nutre um profundo desprezo por Dilma, Lula, pela Teologia da Libertação e por todos os teóricos da esquerda, sejam brasileiros ou não. Ele mesmo não se envergonha de dizer que, quando Lula foi eleito, tentou alertar as autoridades americanas acerca da “ameaça” que representava sua subida ao poder. É muito curioso esse interesse que ele demonstra pelo nacionalismo americano e pela direita cristã que apoia o partido Republicano. Olavo fala de Lula como a própria encarnação do mal, e frequentemente se refere ao ex-presidente com espasmos viscerais de ódio. Denuncia que o PT pôs em prática a estratégia gramsciana de mudança da sociedade pelo controle permanente das instituições.

Ele atribui os problemas educacionais do Brasil unicamente à esquerda e omite o fato de que foi o regime militar que sucateou o ensino de humanidades no Brasil, excluindo dos currículos disciplinas como línguas clássicas e francês, além de filosofia e sociologia e reduzindo inclusive o ensino da língua portuguesa. Qualquer um que seja minimamente informado sabe que ele mente quando fala essas coisas. Tudo isso deixa bem claro que Olavo não quer um país onde a esquerda participe do jogo democrático. Embora queira passar a imagem de liberal, ele não o é. Prefere uma ditadura fascista ao estilo franquista, que esmague a oposição e imponha a ferro e fogo os valores do catolicismo tradicional e do pensamento conservador.

Olavo ministra, pela internet, um seminário de Filosofia, curso em que ele sozinho trabalha todos os aspectos da disciplina, além de lições sobre história, psicologia e o que mais lhe der na telha. Olavo pensa o mundo de forma monomaníaca: tudo o conduz para um discurso denuncista da esquerda. Ele afirma ter passado vários anos estudando o marxismo, período que ele considera como de “autoenvenenamento”. Não reconhece qualquer importância nos trabalhos de Marx e Engels ou de qualquer outro teórico da esquerda, associando sempre esses autores ao stalinismo e ao Gulag. Apesar de afirmar que estuda o assunto há quatro décadas, ele repete há anos os mesmos chavões.

Embora nem tudo o que Olavo diga seja desprezível e algumas de suas análises tenham certo teor de relevância, elas, no entanto, se perdem como gotículas no oceano de asneiras que ele profere. O problema não é o fato de ele ser de direita, mas de ter descambado para um pensamento intolerante, monomaníaco, mesquinho.  Alguém que leia Olavo de Carvalho verá o quanto ele está aquém de pensadores liberais (de verdade) que se destacaram no Brasil como Roque Spencer Maciel de Barros, por exemplo. Olavo é até mesmo indigno da grandeza dos autores de quem ele usurpa seu pretenso conservadorismo, como Ortega y Gasset, Ludwig Von Mises, Otto Maria Carpeaux, entre outros.

Já tentei buscar na internet informações sobre alunos e ex-alunos de Olavo de Carvalho. E com exceção de algumas frases bajulatórias em seu próprio site do Seminário de Filosofia, o resultado foi nada. Nenhum artigo, nenhum livro, ninguém que se dedique a qualquer área do pensamento filosófico e expresse isso em publicações. Olavo costuma dizer que nunca conheceu uma pessoa que tenha sido alfabetizada pelo método Paulo Freire. Da mesma forma, nunca conheci ou ouvi falar de um filósofo que tenha sido formado por ele. Esses alunos fantasmas vivem – como é de se esperar – silenciosamente paralisados à sombra de seu mestre, de quem são incapazes (ou têm medo) de discordar e mais incapazes ainda de produzir algo minimamente relevante.

Mas então, onde estão e quem são essas pessoas? O que elas produzem? Olhando os comentários aos vídeos semanais de Olavo no canal do Mídia sem Máscara no Youtube, podemos ter uma dimensão do perfil de seus seguidores. Muitos o chamam de “grande mestre” e, seguindo seu exemplo, achincalham a esquerda sem um mínimo de reflexão teórica. Em um de seus programas recentes, um ouvinte ligou e afirmou de forma iracunda que “odeia a esquerda”. Olavo esboça um semblante de satisfação e lhe diz mansamente que não tem que odiar ninguém, que ele precisa ser profissional.

Mas que tipo de profissionalismo ele pode esperar de seu pupilo, se o que ele diz é a única coisa que aprendeu com o mestre: detestar irracionalmente toda forma de esquerdismo, mesmo que determinadas pessoas ou movimentos nada tenham de esquerdistas ou marxistas? E verbalizar esse ódio com xingamentos e esculhambações?

No ano passado, uma reportagem do portal Ig noticiou a atividade de alguns jovens universitários de direita que, inspirados em Olavo de Carvalho, defendem valores tradicionais e afirmam estarem dispostos a usar a força física e a morrer por isso, estratégia semelhante ao do grupo racista skinheads, demonstra a reportagem. Embora Olavo posteriormente tenha negado qualquer ligação com esses grupos e criticado a reportagem, fica evidente que esse é o resultado mais óbvio de suas posturas políticas: o incentivo a atos e pensamentos de intolerância, facilmente assimiláveis por grupos de extrema direita.

A maioria de seus admiradores não são leitores de filosofia, são antes jovens carentes de um pai, de um líder, de um guia, de um führer. São pessoas incapazes de pensar por si mesmas e compartilham com seu mestre o desprezo pela academia. Apesar de todas as suas limitações e defeitos, a academia é o lugar onde ideias podem ser livremente debatidas. Essas pessoas, no entanto, não querem debates, elas querem a imposição do que pensam que pensam, sem saberem que na verdade não pensam nada. Como Olavo, seus seguidores veem esquerda e comunistas por toda parte, um inimigo a quem eles atribuem uma importância que não existe fora de suas mentes.

Ele ainda aconselha seus alunos a usarem textos anti-marxistas de seu site para enfrentarem professores nas universidades e já citou até exemplos de que isso deu certo. Ora, somente professores muito ingênuos e dogmáticos (e ainda há muitos desses por aí) podem cair nessa. Como se não bastasse, seus seguidores têm lançado diversos produtos com a marca “Olavettes”, contendo frases de seu mestre e com o dizer “Olavettes é nóis mermo”. Não são intelectuais, são tolos. São como crianças imitando adultos, com a diferença de que as crianças carregam a pureza da inocência, e eles a terrível marca da estupidez. Esse comportamento das “olavettes” é de causar vergonha alheia, a começar pelo nome que escolheram para designar a si próprios. Enquanto Olavo continua sua empreitada para tentar chegar ao céu, seus discursos têm atraído uma legião de seguidores, fascinados por seu estilo histriônico de falar, por seus xingamentos e por sua intolerância. Essas pessoas não se destacam por erudição ou produção intelectual, mas pela abjeção de suas ações.

Para que os leitores percebam o quanto Olavo realmente não pode ser levado a sério, vejam a “refutação” que ele faz à ciência moderna e à teoria da relatividade neste vídeo. Chega mesmo a ser patológica a obsessão deste homem para ridicularizar qualquer coisa que não se enquadre em sua estreitíssima visão de mundo formada pelo ideário fascista e por dogmas da escolástica medieval. Sem absolutamente nenhuma referência teórica, sem menção a nenhuma pesquisa, ele tem a desfaçatez de sugerir que a terra é imóvel! Tudo porque o modelo copernicano mostrou a falsidade da cosmologia ptolomaica adotada pela Igreja. Esqueceram de avisar a Olavo que a própria Igreja hoje não pensa mais dessa forma, mudou seus conceitos e já até se desculpou com Galileu através de João Paulo II. O Vaticano inclusive conta com um centro avançado de pesquisa científica, onde atuam pesquisadores de várias partes do mundo.

E como alguém pode refutar a relatividade sem ao menos compreendê-la como ele próprio admite no vídeo? No auge de sua ignorância cínica, Olavo diz que Einstein inventou a teoria da relatividade pra não ter que admitir que a terra é imóvel. É impressionante quantas pessoas dão crédito e se deixam enganar por um impostor que se finge de filósofo e intelectual e pronuncia tantas asneiras absurdas e risíveis. Não é à toa que  apenas skinheads e outros grupos racistas, além de incautos sugestionáveis admiram o tal “filósofo”. Os verdadeiros liberais e pessoas sensatas da direita se envergonham até mesmo de mencionar-lhe o nome, afinal, Olavo não é referência para nada que se queira produzir cientificamente. Ele mescla seus sentimentos de revolta pessoal com a esquerda com fanatismo religioso e sua personalidade megalomaníaca de se achar “um grande intelectual” a quem ninguém se compara no Brasil. É de dar dó. Ele critica intelectuais como Leandro Konder chamando-os de militantes, mas incrivelmente não consegue se enxergar como militante de extrema direita.

Se fôssemos elencar as asneiras ditas e escritas por ele, teríamos de fazer um blog voltado exclusivamente a isso. Apenas mais um exemplo: em seu site pessoal há um texto assinado por José Nivaldo Cordeiro, “Discutindo o capitalismo”. No texto, o autor, que não passa de uma sombra de Olavo de Carvalho, fala coisas tão infundadas sobre Weber e Marx que não é possível dizer que se trata de um texto sério. Ele diz que o cristianismo fundou o princípio da igualdade jurídica quando lançou a máxima do “amar ao próximo como a si mesmo”. A noção de igualdade do Cristianismo primitivo não era jurídica, mas espiritual, não é à toa que suas verdades permaneceram no nível da dogmática por muitos séculos, apenas tardiamente ganhando elaboração intelectual. A moderna noção de igualdade jurídica remonta aos pensadores deístas do Iluminismo e, com base em suas ideias, à subsequente separação entre Estado e religião. A Igreja Católica não poderia tê-la desenvolvido na Idade Média porque sua cosmovisão estava ancorada no tomismo e na Escolástica, que preconizavam a subordinação do Estado à Igreja, como a ordem natural estava subordinada à sobrenatural. No Antigo Regime da era moderna, o Estado, em aliança com a Igreja, exercia o poder a partir do princípio do direito divino dos reis, uma das características a que posteriormente se opôs o pensamento liberal, de matriz protestante. O que ele fala sobre “amor ao próximo” sequer pode ser considerado um argumento porque não tem fundamento histórico. A noção de igualdade jurídica é um anacronismo se aplicado à Idade Média. A atuação dos Tribunais da Inquisição também o provam. Durante séculos, dezenas de milhares de pessoas foram torturadas e executadas por divergirem ou serem suspeitas de divergirem dos dogmas oficiais da Igreja. Os tribunais não tinham preocupações com provas, qualquer acusação do tipo “ouvi dizer que fulano…” já era suficiente para levar alguém a se tornar réu. Uma vez nessa condição, não havia possibilidade de absolvição. Depois ele diz que “sem a mensagem salvadora de Cristo ainda estaríamos vivendo formas imperiais e/ou tribais de organização social”. Será que o senhor Nivaldo Cordeiro não sabe o que foi o feudalismo, o cesaropapismo, a servidão que subsistiu por mais de um milênio após a queda do Império Romano? Claro que sabe, mas omite isso.

Depois ele diz que Weber cometeu vários erros, como “associar a eclosão do capitalismo ao protestantismo” e que ele fez isso por ser protestante e ter uma visão depreciativa do catolicismo e diz que houve uma “explosão de produtividade agrícola na Idade Média pelo talento dos monges católicos”. Parece que o autor nunca leu nem Weber nem autores renomados como Jacques Le Goff, Henri Pirenni e outros. Só faltou ele dizer que a Revolução Industrial começou nos mosteiros medievais. Ora, Weber não associou a origem do capitalismo ao protestantismo, mas mostrou a diferença entre o ascetismo católico (extramundano) e o protestante (intramundano), demonstrando como a mentalidade deste último foi essencial para o desenvolvimento do comércio e, posteriormente, da indústria. E isso nada tinha a ver com o fato de ele ser protestante ou não gostar do catolicismo. No texto, “Rejeições Religiosas do mundo e suas direções”, Weber retoma o assunto, acrescentando outros elementos importantes, que Nivaldo Cordeiro sequer se deu o trabalho de ler, assim como não leu o capítulo de “Sociologia da Religião” na obra “Economia e Sociedade”, também do Weber. Não é por acaso que as análises de Weber sobre o tema continuam não apenas atuais e insuperadas, como também não houve críticas capazes de mostrar qualquer falsidade nelas.

No parágrafo seguinte ele diz que a Igreja adquiriu uma “herança imperial maldita” de Roma. “Herança maldita?” O uso de tal juízo de valor, depreciativo e absolutamente desnecessário para algo que pretendia ser uma discussão histórica, já é suficiente para despacharmos o texto para o lixo. Aqui ele prova sua falta de seriedade, de distanciamento do objeto, sua ignorância histórica. Ele está analisando a origem do capitalismo não com base numa pesquisa ou discussão teórica, mas com base em seus sentimentos pessoais de aversão ao protestantismo, em seu fanatismo religioso. Ele utiliza autores como Paul Johnson, mas numa apropriação ingênua. Ele quer mostrar que o protestantismo não foi importante para o capitalismo, associando isso à herança clássica apropriada pela Igreja. Trata-se de uma interpretação completamente falsa de Weber e da retomada da herança clássica no Renascimento. Não vou entrar em detalhes sobre Weber porque em minhas publicações já discuti isso. Além disso, há uma farta bibliografia sobre o assunto disponível inclusive na internet que o leitor pode usar para se informar, como os artigos do falecido sociólogo da USP Antonio Flavio Pierucci, um dos principais divulgadores da obra de Weber no Brasil, que ainda ajudou a traduzir e organizou a publicação de  “A Ética Protestante…” para o português para a editora Companhia das Letras. Vale ainda indicar a biografia intelectual de Weber de Reinhard Bendix, uma das melhores já produzidas. A estratégia de Olavo e seguidores é a seguinte: eles pegam alguns autores católicos ou de extrema direita, reafirmam o que eles dizem abrindo mão do diálogo com qualquer outro autor ou vertente, depois posam de grandes intelectuais e sabichões. Se a pessoa não for atenta cai na armadilha porque eles argumentam bem, usam a dialética erística pra enganar os incautos. São pessoas inescrupulosas e que não têm comprometimento com a investigação científica, só com a militância e não se envergonham de fraudar os fatos para se colocarem como arautos da razão.

Uma vez, enquanto apresentava seu programa de rádio True Outspeak, um ouvinte telefonou e perguntou a Olavo o que ele achava da filosofia de Paul Ricoeur. Olavo respondeu diminuindo a importância da obra dele e dizendo que não tiraria três meses de sua vida pra ler Paul Ricoeur. Quem já teve contato com a obra de Ricoeur sabe que foi um dos mais importantes filósofos do século passado, principalmente por seus estudos sobre narrativa histórica e de ficção, hermenêutica e sobre a memória. É muito estranho Olavo ignorar sua obra e se recusar a estudá-la. Mas logo compreendi o porquê: Ricoeur não era um teórico da conspiração nem um militante anti-comunista e, para Olavo, não interessam discussões fora desse campo. Ricoeur era um intelectual cristão de confissão protestante, mas não um extremista. Também me causa muita estranheza o fato de os seguidores de Olavo não perceberem sua desonestidade intelectual: ele se tornou obcecado pra combater o marxismo e faz isso a partir de posturas tacanhas como o fanatismo religioso, facilmente assimilável por jovens com pouca leitura de livros e de mundo.

Muitos outros exemplos poderiam ser citados, mas o que foi exposto já serve como amostra de quem se trata o homem que considera a si mesmo “o maior representante da alta cultura” no Brasil. Olavo de Carvalho não é filósofo, é um tagarela anticomunista, teórico da conspiração, ex-astrólogo revoltado por não ter encontrado espaço na universidade brasileira para suas logomaquias megalomaníacas e obsedado por sua intelectualidade imaginária. Um ogro da extrema direita brasileira.

P.S. 1: Minha divergência com Olavo começou quando ele respondeu a um e-mail de minha autoria em um programa True Outspeak de fevereiro de 2012. Furioso com alguns questionamentos, ele partiu para o ataque pessoal e a difamação. Posteriormente, respondi e refutei cada ponto do vídeo. O leitor pode conferir tudo no texto Olavo de Carvalho e a Pieguice intelectual brasileira.

P.S. 2: Algum tempo depois, Olavo voltou incomodado com meus textos e iniciou nova discussão, dessa vez tomando como foco a participação americana no golpe militar de 1964, novamente lançando mão do insulto e de sórdida argumentação para impressionar seus claques. Mas o astrólogo foi novamente refutado e o leitor pode conferir no texto Resposta a Olavo de Carvalho (em três partes).

P.S. 3.: Se não bastasse ser um vigarista intelectual, Olavo ainda foi acionado judicialmente por estelionato . CLIQUE AQUI e saiba por quê.

P.S. 4: Uma das mentiras mais disseminadas por olavetes é o argumento de que o fascismo e o nazismo foram ideologias e movimentos políticos de esquerda. Por causa das refutações que fiz a Olavo neste blog, vários leitores me mandaram e-mails expressando dúvidas em relação a isso e me pedindo esclarecimentos. Por isso, escrevi um artigo embasado em renomados historiadores para deixar para os leitores como texto propedêutico e como fundamentação. Para compreender por que o nazismo era de direita, leia o texto Socialismo e Nacional-socialismo.

Leia também neste blog:

A Confusão mental dos seguidores de Olavo de Carvalho

Fascismo e Comunismo: resposta a um blogueiro histérico

Um perfil de Olavo de Carvalho

Olavo de Carvalho faz apologia ao crime e à ditadura militar na internet. 

Outros textos sobre o assunto podem ser acessados no Tema “Olavo de Carvalho”, no menu do blog.

Anúncios

295 comentários sobre “Olavo de Carvalho: um filósofo para racistas e idiotas

  1. Allan 10/04/2017 / 18:04

    Precisei de um vídeo apenas do Nando Moura pra constatar que ele é um imbecil. É um replicador das ideias do Olavo. O sujeito acusa a esquerda de doutrinação marxista nas escolas, mas apresenta como “solução” que as disciplinas sejam lecionadas com um viés conservador. É óbvio que não existe nenhuma doutrinação em massa, mas o cara é tão burro que nem se dá conta que na prática quer substituir uma doutrinação por outra. Então pergunto, qual é a diferença dele pra quem ele acusa?

  2. Marcos Cabral 15/04/2017 / 23:50

    Vi casualmente este blog pois queria certificar-me quem era realmente o autor do presente “manual do idiota” (simplificando), o Sr. O.C.. Não foi surpresa minha, visto que, após ler alguns capítulos deste “opúsculo” (emprestado, e indicado, diga-se de passagem), nunca, em minha vida, li tanta bizarrice e obscenidade intelectual, um verdadeiro estelionato ao tirocínio de um cidadão de boa-fé. Para quem estava, simultaneamente, lendo Goethe e Hannah Arendt, não é de se decepcionar ante o cabedal vil e vexaminoso que se constitui a lavra do citado “astrólogo”…

  3. ADRIANO MACEDO 18/04/2017 / 15:47

    Já assisto os vídeos do Olavo de Carvalho há algum tempo, realmente estranho tanto ódio ao PT e seus principais expoentes, e também o fato de afirmar fatos que parecem que só ele conhece.

    • terezacs2 10/06/2017 / 21:46

      Fatos que ele conhece porque corre atras e porque tambem sabe que o PT e seus partidos cumplices causam odio em todos os brasileiros. Nao e porque os ” mortadelas” ficam carregando bandeiras vermelhas e gritando fora esse, fora aquele, mesmo sabendo que os seus politicos cumplices e que roubam, recebem propinas, invadem terras dos outros, poem fogo na cidade, incentivam a pedofilia, os kits de sexo para criancas de 6 anos, a teoria de genero, mesmo sabendo que isso nao existe e que escolher sexo que querem e balela. Se só existem dois sexos, XX mulher, e XY homem… O que eles querem mesmo ea destruicao da familia, porque sabem que esse e o pilar mais importante para que o mundo ainda se mantenha de pe. Voces todos que acusam o Professor Olavo e por inveja por ele ter adquirido fama e sucesso sem precisar se prostituir como fizeram todos aqueles que representam o PT e partidos vendidos. Foi ele o primeiro a denunciar o Foro de Sao Paulo, e que a midia invejosa fez questao de ignorar porque foi bem paga por isso! Ele foi perseguido pela Faccao Criminosa e teve que se mudar para outro pais, assim como Diogo Mainardi. Hoje todo mundo sabe que existe um perigo eminente e que nada se pode fazer porque as instituicoes estao tomadas por esses loucos.

      • Fábio Castro 17/06/2017 / 11:50

        Cala boca sua doida, vai estudar e para ser fantoche de um esquizofrênico, é isso o que ele é, um esquizofrênico, um louco perigoso!! Você não consegue enxergar que quem semeia ódio é ele e quem pensa como ele??? Quem é ele para falar em nome da família? Um desbocado, um imoral, um indecente que já se mostrou a favor de brincadeiras sexuais entre meninos e meninas. Sua manipulável!!

      • Klaudios Ptolemaios 18/06/2017 / 15:39

        Olavete fantoche detected! Mais uma lobotomizada, coitada… Moça, vai se tratar enquanto ainda dá tempo de recuperar seu cérebro! Isso tem cura, viu? Comece lendo obras na íntegra, não aquele apanhado de baboseiras que o esquizofrênico escreve. Ele distorce as coisas a seu prazer. Não vai na dele, não, moça, faz mal pra sua saúde KKKK Entendo que você esteja com raiva do que está posto, mas não se combate uma imbecilidade com outra, busque equilíbrio, estude de verdade e vá aprendendo aos poucos, entenda o mundo à sua volta, vá construindo conhecimento de verdade e vá tirando suas conclusões sem a influência nefasta daquele doente. E não, não tenho inveja daquele ser infeliz. Lembre-se, não tem como invejar um doente, querida. Outra coisa, a sexualidade humana é bem mais complexa do que essa visão rasa que aquele pobre ser, que não consegue se admitir preconceituoso – que é o que ele é – enfiou na sua cabeça. E digo mais, a sexualidade dos outros não lhe diz respeito, moça, então, arrume o que fazer, pare de julgar o que não lhe diz respeito e tente ser uma pessoa melhor e não esse poço de amargura e mesquinhez. Isso é tudo que aquele covarde consegue fazer com as pessoas, estragá-las. Cabecinhas fracas! Se você respeita uma pessoa que, nos dias de hoje, despreza o ensino formal, força pensamentos religiosos retrógrados, é homofóbico, machista e preconceituoso, só posso dar os pêsames à sua família. Você já morreu e ainda não se deu conta.

      • Tereza Da Cruz Thompson 20/06/2017 / 0:57

        Tudo o que voce escreve para debegrir as minhas preferencias, defendendo o Professor Olavo, sao asneiras porque devemos respeitar uma pessoa idosa, Olavo e um homem lucido, inteligente e culto. Eu nao confio em ninguem que foi da esquerda eu nunca fui olavete, mas conheco- o desde que ele foi embora dai do Brasil quando comecei a segui-lo. Muita coisa nele eu nao aprecio mas relevo porque ninguem e perfeito e os seus conhecimentos tem ajudado muita gente a sair da escuridao da ignorancia que essa esquerda maldita tem insistido em implantar. Ele nao e so isso que voce postou de ideias mas. O que ele escreveu durante a sua vida toda tem muito valor, as atitudes nao ortodoxas que ele as vezes toma quando escreve, nao deve prevalecer, nao podemos condena-lo por isso, porque ninguem e perfeito. Ele e um bom pai, bom marido, Devemos no entando, aproveitar o que ele ensinou de util, alertando as pessoas das mentiras que sao vendidas nos jornais e revistas compradas pela esquerda brasileira. Nao subestime as pessoas porque isso nao o deixara melhor e eu sou alguem que odeia a burrice, jamais atacaria um semelhante por ter ideias diferentes, a nao ser que fosse Lula, Dilma, Palocci, Mantega, Jose Eduardo Cardozo, Gleise, Lindberg Farias e outros dessa classe imunda que empesteiam a politica brasileirae entre esses ha tambem gente de todos os partidos como PMDB, PSDB, e todos os outros capachos do PT. Bandido e bandido e tem que ser punido. Para esses eu falaria tudo o que falo no Twitter, no Blog, no Facebook colocando -os no seu devido lugar, porque sao criminosos e devemos trata-los assim.

      • Klaudios Ptolemaios 20/06/2017 / 10:58

        Tereza, que discurso estranho e confuso. O fato de a pessoa ser idosa NÃO muda o FATO de ela distorcer informações históricas para embasar seus “argumentos”. Separe as coisas. O Olavo é extremamente desrespeitoso, exagerado, claramente amargo e recalcado e MUITO grosseiro. E o fato de ele ser grosseiro no trato com as pessoas publicamente não tira sua eventual qualidade como pai ou marido, que absolutamente não importa aqui, pois estamos falando do que ele PUBLICA como pseudo-filósofo e “formador de opinião”. Estamos aqui tratando da qualidade e da veracidade do que ele publica, além da abordagem tendenciosa, inadequada e agressiva. Você o chama de “professor” SABENDO que ele não tem sequer qualificação para atuar como tal. Lembre-se de que ele TAMBÉM manipula mentes com meias verdades! É disso que estamos tratando aqui. E, separando ainda mais as coisas, nada disso muda o fato de que esses políticos que você mencionou sejam desonestos e devam ser punidos por seus crimes. Aliás, não só eles, é bem provável que quase todos os políticos sejam imundos e criminosos, afinal, a corrupção no Brasil não se restringe ao momento presente e a uma pequena esfera de atores, ela é ampla, generalizada, profunda e muito antiga.

      • Klaudios Ptolemaios 20/06/2017 / 11:25

        Aliás, mais uma confusão comum que as pessoas fazem: só porque é idoso é fofinho, é vovozinho legal. Não! Não é porque ficou velho que ficou bom! É “veio” e é escroto!

  4. Roberto Carvalho 21/05/2017 / 1:12

    Olavo de Carvalho sabe tudo e e tudo o que sabe.Sua pseudo intelectualidade se afoga na petulancia do saber que nada sabe…e nao sabe mesmo.Entre tragos de cigarro e goles do santo daime, morre sozinho em sua santa hipocrisia.

  5. Grácio 31/05/2017 / 14:08

    Acho que todos precisamos aprender um pouco sobre comunicação não violenta.

  6. Klaudios Ptolemaios 10/06/2017 / 13:53

    É, professor, esse Olavo é claramente um ser infeliz, amargurado, ressentido e confuso, além de ser extremamente agressivo, recalcado, retrógrado, machista, invejoso e tendencioso, características que o tornam uma pessoa nada crível, embora seja perigoso para mentes fracas e vulneráveis. Eu ignorava a existência dessa triste figura até recentemente uma pessoa da minha família ser gravemente contaminada pelos “ensinamentos” por ele propalados. O pior é que a contaminação foi gravíssima, a pessoa está cega como se estivesse enfeitiçada! Comprou todos os livros do “guru” e os está devorando sem se dar conta de que tudo que ele escreve é carregado de raiva, opiniões pessoais e confusão. A contaminação chegou num nível tão severo que essa pessoa passou a curtir padrecos odiosos homofóbicos e racistas, colocou foto de santinho no celular, passou a ir à igreja, a criticar fervorosamente os homossexuais e ainda alega que a igreja católica “matou pouco” em comparação a outras religiões. Discurso pronto que ela engoliu com casca e tudo e sai repetindo como um disco riscado. Ela não consegue perceber que tudo o que sai daquele insano é fruto da distorção de informações escolhidas a dedo para apoiar seus “argumentos” grosseiros. Aquele senhor vive de frases de efeito, recheadas de xingamentos e agressões direcionadas a intelectuais e a toda e qualquer pessoa que apenas discorde dele. E outro fato grave, que talvez devesse até ser investigado por autoridades, é que aquele senhor vende curso online, ou seja, dá aulas! Isso sem ter jamais colocado os pés em uma universidade –
    que ele despreza veementemente. Nem preciso dizer que essa pessoa próxima a mim comprou o curso também, né? Sei que nos cercamos de pessoas e conteúdos que nos são afins e, portanto, essa situação só revela o quão doente essa pessoa está (ou é burra mesmo!). Só posso ver esse quadro como uma doença grave! A mim só resta lamentar a iminente perda do ente querido (risos), tentar superar o profundo desapontamento e deixá-la pra lá ou esperar que essa terrível moléstia seja curada por algum raio de literatura crível e bom senso. Seu blog é uma excelente vacina contra burrice. Agradeço pela dedicação em tornar o mundo menos imbecilizado, alineado e vulnerável aos olavos. Desculpe pelo desabafo. Um abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s