Mesa-redonda sobre fundamentalismo

No último dia 27 de maio participei de uma mesa-redonda com o tema “Religião, fundamentalismo e educação”, com a professora Stela Caputo, da UERJ. O evento foi organizado pelo departamento de Humanidade da UNISINOS e a Sociedade Brasileira de História da Educação. A mediação é feita pela professora Paula Leonardi, da UERJ.

Em minha fala, foquei no fundamentalismo cristão e contextualizei o fundamentalismo a partir de sua origem, nos Estados Unidos. Argumentei que sua história pode ser dividida em duas fases e que a segunda teve maior influência no Brasil, reverberando também na educação. A seguir, o vídeo do evento:

Artigo sobre Marx e Lênin é publicado em revista acadêmica

Os leitores que acompanham o blog há um bom tempo já sabem o quanto tenho me esforçado para levar informação qualificada numa linguagem acessível a todos os públicos. Nesses tempos de desinformação, intolerância política e crescimento da extrema-direita no país, publicar conhecimento histórico de qualidade se torna ainda mais imperativo. Como tenho dito há tempos aqui no blog, Marx é um alvo privilegiado de ataques de uma extrema-direita inculta, que, sem nunca terem lido o autor de “O Capital”, seus adeptos falam todo tipo de asneiras infundadas sobre ele.

Marx e Lênin são dois personagens sobre os quais já escrevi aqui (o leitor pode ver os textos sobre eles nas categorias Karl Marx e socialismo/comunismo ao lado). Neste início de 2021, a Revista “História: debates e tendências”, da Universidade Federal de Passo Fundo, publicou um artigo de minha autoria com o título “A Teoria do Estado em Marx e Lênin: uma interpretação histórica”. A seguir, deixo o link para o artigo que leva à página com o resumo. Para baixar, é só clicar no ícone PDF.

http://seer.upf.br/index.php/rhdt/article/view/10767

Socialismo e democracia

lenin_rusia
Lênin entendia que o proletariado deveria ser guiado por intelectuais ligados ao partido e associava socialismo à ditadura do proletariado. Em países democráticos da Europa Ocidental, contudo, a ideia de socialismo estava relacionada a uma visão evolucionária, democrática

Temos um partido chamado “Socialismo e liberdade”, que, apesar do nome, defende lugares onde não existe liberdade. Nos últimos anos, a direita radical que ganhou voz no Brasil e até elegeu um presidente da República, acusa diuturnamente a esquerda de defender ditaduras e chama genericamente socialismo de ditadura. Há verdade nessas acusações? Se existe, em que medida? Nesse texto vamos abordar a diferença entre socialismo e comunismo, como esses conceitos mudaram com o tempo e também o surgimento de doutrinas evolucionárias em contraposição à perspectiva revolucionária de Marx e, posteriormente, de Lênin e do partido bolchevique. Continuar lendo

O que é fundamentalismo

biblia
O fundamentalismo nasceu entre protestantes norte-americanos e o conceito é usado hoje para designar a interpretação literal de textos sagrados nas três tradições monoteístas: judaísmo, cristianismo e islamismo

Fundamentalismo se tornou uma forma de insulto. Quando não se gosta de alguém ou de um movimento, é comum chamá-lo(a) de fundamentalista. Assim fazem, por exemplo, representantes do movimento GLBT com a bancada evangélica no Congresso e vice-versa. Há quem fale de ateus fundamentalistas, de feministas fundamentalistas e por aí vai. No fim, uma questão fica em aberto: quem realmente é fundamentalista? Continuar lendo

As jornadas de junho de 2013 e suas consequências

16888700_303
Manifestação em Junho de 2013. Foto: Valter Campanato/ABr/Dw Brasil

De 2013 ao momento em que publico esse texto (2020), o Brasil viveu um clima de instabilidade política constante. Em 2013 o país estava prestes a sediar a Copa do Mundo e tudo parecia ir bem quando um clima de insatisfação social veio à tona e milhões de pessoas foram às ruas protestar contra os escândalos de corrupção que vinham a público. Tudo começou com manifestações contra o aumento de tarifas de transporte público em São Paulo. As jornadas de junho, como ficaram conhecidas as passeatas daquele ano, tiveram um impacto significativo sobre os eventos dos anos seguintes. Continuar lendo

Religião para ateus e religiosos

 

Papa Bento XVI e Stephen Hawking
Encontro do Papa Bento XVI com o físico britânico Stephen Hawking em 2008. Hawking, que era ateu, insistia para que religião e ciência não se fechassem uma para a outra. A Igreja, por outro lado, teve uma relação com a ciência marcada por censura e perseguições durante longo tempo. Foto: G1

“Religião para ateus” é um livro do filósofo Alain de Botton ainda pouco conhecido no Brasil. Esse texto não é uma resenha da obra, mas toma emprestado seu título para tecer algumas considerações sobre como ateus podem compreender a religião para além da mera rejeição. Ao final, trago uma bibliografia básica para se compreender a religião. Acrescento aqui no título “e religiosos” porque tanto a bibliografia ao final como a breve discussão do texto são úteis tanto a crentes (no sentido de pessoas que creem em uma divindade ou em vida após a morte) quanto a descrentes. Continuar lendo

Seis questões para entender o fascismo

Movimento_Fascismo_e_Liberta
O machado amarrado a um feixe de varas. O símbolo do fascismo remetia à autoridade dos magistrados da Roma Antiga

O fascismo é talvez uma das palavras mais comuns na política contemporânea. Sua ascensão ocorreu no conturbado período imediatamente posterior à Primeira Guerra Mundial e está inextricavelmente ligado à Guerra e a seus resultados. Nem sempre usado de forma adequada, o fascismo foi um dos principais fenômenos do mundo contemporâneo e, como tal, foi um fenômeno complexo. O objetivo desse texto é elucidar algumas questões em torno do conceito e da historicidade do fascismo. Continuar lendo